A Voz das Províncias

PROCESSO DE UNIFICAÇÃO DAS PROVÍNCIAS DO BRASIL



Dominicanas: Novos rumos da missão!

Vocês são o corpo de Cristo e cada uma em seu lugar é membro  e parte deste corpo ( 1 Cor 12, 27)





         Em 1885 a Congregação das Irmãs Dominicanas de Nossa Senhora do Rosário de Monteils, fundada no sul da França, em 1850, iniciou sua presença missionária aqui no Brasil, enviando, de início, seis corajosas irmãs que chegaram com muito ardor missionário, entregando-se totalmente a serviço do Reino de Deus que ia acontecendo neste país ainda tão jovem e tão necessitado. Como a Congregação vivenciava o seu carisma de modo muito especial, naquele tempo, através da Educação e da Saúde, as irmãs, que chegaram em junho de 1885, logo se instalaram em Uberaba-MG, trabalhando na Santa Casa  e iniciando uma escola para as primeiras séries, o Colégio Nossa Senhora das Dores. O trabalho abnegado e o testemunho fecundo das irmãs foram despertando vocações, e novos grupos de irmãs francesas também foram chegando ao longo dos anos. A população do país era, sobretudo, rural; a maioria das fazendas com dificuldades de acesso às cidades maiores, e o Ensino por parte do Governo quase não existia. Na verdade as congregações religiosas femininas e masculinas é que garantiram por bom tempo a educação da infância e juventude brasileiras. Assim, atendendo à demanda de várias regiões, especialmente do Estado de Goiás e Pará, depois no sul e sudeste, as irmãs foram abrindo novos colégios, orfanatos, asilos, gerenciando hospitais e postos de saúde.

         Em 1963, o grupo da Congregação aqui no Brasil já era de 291 irmãs, formando a “Região do Brasil”, com uma Madre Regional, representante do Governo Geral. Seguiam as determinações da “Madre” Geral, da França. Neste ano, para facilitar o trabalho da Regional, uma vez que havia casas desde Torres-RS até Belém do Pará, e de Porto Nacional-TO até o Rio de Janeiro. Foram constituídos, então dois Regionais: Regional São Paulo, com 09 comunidades e 147 irmãs e Regional Brasília, com 12 comunidades e 144 irmãs.

         Estes Regionais funcionaram como tal até 1970, quando o Capítulo Geral criou as Províncias. Assim continuaram os Regionais com a mesma organização, porém como “Província”, com autonomia própria, seguindo as orientações do Governo Geral. Em 1984, por força de circunstâncias a Província Brasília foi subdividida, sendo criada a Vice-Província Brasil-Central, que passou logo depois a Província. Com o tempo as Províncias foram denominadas Nossa Senhora do Rosário, Nossa Senhora de Guadalupe e Madre Anastasie, respectivamente.

         Os tempos mudaram, bem como a vida na Sociedade, os valores, as buscas... E o número das irmãs também foi se reduzindo, de modo que as três Províncias somam hoje 140 membros, com casas também no Caribe e no Paraguai. As dificuldades não são poucas, a Missão urge, os apelos são muitos e as operárias são poucas. Por isso, desde 2013 as Províncias do Brasil vem trabalhando, com muito afinco, refletindo e buscando caminhos para a UNIFICAÇÃO das Províncias, visando melhor realização e dinamismo da MISSÃO, contando com os recursos humanos que temos. Com a Unificação, voltaremos ao sistema de um único grupo, como no início, porém, com outro sistema, dentro das modalidades de Província.

         Em julho próximo será realizado o CAPÍTULO EXTRAORDINÁRIO DAS TRÊS PROVÍNCIAS, para eleger um governo único que conduzirá as atividades do grupo durante os próximos anos, em caráter ad experimentum. Essa experiência será avaliada e, possivelmente, ratificada, no próximo Capítulo Geral que se realizará em julho de 2019.

         Unindo nossas forças, alimentando nosso ideal missionário e nos ajudando e encorajando mutuamente, vamos levando em frente esta árdua tarefa de tornar Jesus Cristo mais conhecido e mais amado.

         Que Deus e Nossa Senhora do Rosário nos abençoem, com a intercessão de São Domingos e de Madre Anastasie.


(Ir. Vanda Heleusa de Resende – S. Paulo-SP)

Copyright © 2014 VIVERE